0 Items

Buscar causas externas?

Buscar causas externas?

Não importa o quanto sua vida e seu negócio estejam bagunçados, ainda há um jeito de se recuperar e voltar à boa forma, mesmo que seja difícil reconhecê-lo de imediato. Existem muitos empreendedores que em vez de se deixarem levar pelo pessimismo, buscam soluções de forma sábia. Estas são algumas das atitudes que eles têm em comum:

1) BUSCAR CAUSAS INTERNAS
“Buscar causas externas” é a mesma coisa que responsabilizar a crise ou as tendências econômicas diante de resultados abaixo do esperado. Hoje em dia, é muito fácil para qualquer empreendedor encontrar “causas externas” para justificar progressos menores que o considerado “fantástico”. Experimente ligar a TV ou abrir qualquer jornal e lá estão elas, bem à vista: dúzias de desculpas para explicar performances abaixo da média. Entretanto, o ato de avaliar as causas INTERNAS nos obriga a descobrir e encontrar soluções para o que não está funcionando. Tais fatores internos, em vez dos argumentos de crise, de dificuldades com o público ou de mercado, são determinantes para encontrar a origem de resultados ruins.

2) SAIA DA ZONA DE CONFORTO
O que é a “zona de conforto”? É um lugar aconchegante, onde você é bom no que faz e onde você adoraria ficar para sempre. E o que é estar “fora da zona de conforto”? Trabalho árduo, comprometimento, fadiga, decepção, estresse, escolhas difíceis… Bom, então por que alguém em sã consciência iria querer sair da zona de conforto sabendo disso tudo? Deixar a “zona de conforto” pode parecer impossível, mas é só fora dela que conseguimos gerar valor para nós mesmos e para o nosso negócio.

3) COMECE A FAZER MARKETING (PRA VALER!)
Num mercado como atual, em que há excesso de oferta, menos dinheiro em circulação e consequentemente menos consumidores, ninguém pode subestimar o poder do marketing. Nestes novos cenários econômicos, o lema de pequenas e médias que estão crescendo e gerando bons resultados certamente é “marketing em abundância”, no sentido de que elas dedicam grande parte de sua energia e recursos à comunicação.

4) TORNE-SE UM “FANÁTICO” PELAS SUAS FINANÇAS
Monte um dashboard corporativo que te permita monitorar mensalmente receita, lucros e liquidez. Se você não sabe o que fez no mês passado, como vai saber onde ajustes serão necessários? Se sua empresa está perdendo dinheiro, você precisa saber quase que em tempo real, para seja possível intervir e consertar o que não está funcionando a tempo. Você não pode pagar o preço de esperar e ser pego de surpresa seis meses depois ou quando for revisar o orçamento e também não pode delegar essa tarefa ao contador. Quem tem o dever de estar a par de tudo isso é você. Empreendedores que geram bons resultados dedicam pelo menos 15% de seu tempo à gestão financeira da empresa, bem como ao estudo e melhoria de performance das vendas, ganhos e liquidez. Não monitorar ou simplesmente “fazer no improviso” quando se trata de assuntos financeiros é uma das maiores pragas que acometem os negócios.

5) CRIE UMA EMPRESA DE “PESSOAS BONITAS”
O valor de uma ideia de negócio é diretamente proporcional à qualidade das pessoas que abraçam a causa com você. Mesmo que tenha uma ideia brilhante e inovadora, não é acompanhado de um time de baixa ou média qualidade que você vai conquistar o mercado. Empresas que se destacam primeiro se certificam de que vão atrair os melhores talentos disponíveis, o time mais capacitado e produtivo que elas possam pagar, e SÓ ENTÃO decidem o que fazer em seguida. Enquanto isso, as empresas que mais sofrem primeiro estabelecem os objetivos que querem atingir e só daí correm atrás da ajuda de qualquer um que já esteja disponível.

6) TENHA CORAGEM AO FAZER NEGÓCIOS
Capacidade de sonhar e imaginar, determinação, paixão e um toque de loucura andam de mãos dadas com uma outra importante característica dos empreendedores que estão vencendo a crise: eles são, acima de tudo, corajosos. Coragem aqui não se trata de ausência de medo, mas de reconhecer seu próprio poder, o valor de suas ideias e a pessoa maravilhosa que você é. Coragem, visão, vontade de vencer, disposição de ser o primeiro a aceitar um grande desafio e um pouco de insanidade são apenas alguns dos atributos não apenas de grandes gestores mas, mais importante que isso, de grandes homens. Abrace um desafio para entregar mais valor aos seus clientes e tenha em mente que – parafraseando Erasmo de Rotterdam– “as melhores ideias não surgem da razão, mas de uma lúcida e visionária loucura”. Caráter é a arma secreta de todo grande empreendedor.

6 + 1) LEMBRE-SE DE QUE AS EMPRESAS TAMBÉM PRECISAM SER DIVERTIDAS
Parece simples, mas essa dica é mais complexa do que parece. Se o seu negócio acaba virando “só um trabalho” ou “só uma atividade econômica”, se deixamos de sentir aquela PAIXÃO ao observar a reação de um cliente diante de nossa melhor criação, se tudo o que nossa empresa se tornou é uma mera planilha de Excel ou um gráfico estatístico, então talvez estejamos esquecendo de um ingrediente. Você precisa gostar do que faz, precisa gostar e muito! Lembre-se de que mesmo ganhando bem, muitas pessoas abrem empresas para se divertir acima de qualquer coisa, e quando a diversão acaba… a empresa também se vai com ela.

Vez ou outra, todo mundo enfrenta dificuldades. É o que nos faz humanos. Mas agora vá em frente e faça seu negócio crescer!

Paolo Ruggeri
CEO & Co-fundador
OSM International Group